Inclusão social na igreja e no clube de AventureirosData de publicação: 13/06/2016

Inclusão social na igreja e no clube de Aventureiros

É difícil pensarmos que pessoas são excluídas do meio social em razão das características físicas que possuem, como cor da pele, cor dos olhos, altura, peso e formação física. Já nascemos com essas características e não podemos de certa forma, ser culpados por tê-las.

A inclusão está ligada a todas as pessoas que não têm as mesmas oportunidades dentro da sociedade. Mas os excluídos socialmente são também os que não possuem condições financeiras dentro dos padrões impostos pela sociedade, além dos idosos, os negros e os portadores de deficiências físicas, como cadeirantes, deficientes visuais, auditivos e mentais. Existem as leis específicas para cada área, como a das cotas de vagas nas universidades, em relação aos negros, e as que tratam da inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

O mundo sempre esteve fechado para mudanças, em relação a essas pessoas, porém, a partir de 1981, a ONU (Organização das Nações Unidas) criou um decreto tornando tal ano como o Ano Internacional das Pessoas Portadoras de Deficiências (AIPPD), época em que se passou a perceber que as pessoas portadoras de alguma necessidade especial eram também merecedoras dos mesmos direitos que os outros cidadãos. (Fonte: http://www.brasilescola.com/educacao/inclusao-social.htm)

Pensando como igreja e clube, temos algumas considerações. A igreja usa seus diversos ministérios em três sentidos na inclusão social como igreja e como clube. 1ª A preocupação Social, 2º Serviço Social e 3º Ação Social.

Temos hoje em nossa igreja o Ministério Adventista dos Surdos (MAS). O primeiro evangelismo via web do mundo na Língua Brasileira de Sinais (Libras), que aconteceu nos dias 3 a 5 de junho e foi transmitido ao vivo, via satélite, pelo canal executivo e pela internet e foi conduzido por Douglas Silva, primeiro pastor surdo do Brasil a realizar uma série como essa.

Temos os projetos de Adra, Asa, Feira de saúde, Aventuris e Camporis de clubes, Projetos contra drogas como as marchas de temperança. Dorcas com os cursos. Ministério da mulher, com o quebrando silencio, e educação de adultos. Distribuição de livros, Serviço de colportagem e Assistência Social. Essas são ações dentro da preocupação Social entre a igreja e a comunidade. Temos também as Escolas Adventista com bolsas para alunos carentes. As especialidades dos Aventureiros e Desbravadores ajudam nesta inclusão social. Inclusão interna e externa. Trazer o social comunitário para a igreja e a igreja servindo a comunidade. Resultados: Prevenção, Conhecimento, Participação, Evangelização sócio espiritual, Família melhor, Comunidade melhor e Igreja ativa.

E em todos esses departamentos da igreja o clube de Aventureiros poderá entrar em ação através de uma integração direta. Fazendo sempre o seu melhor pra as nossas crianças e principalmente para encaminha-las aos pés do criador.

Nalva Martins

Nalva Martins

Líder de Aventureiros

Natal/RN

Missão Nordeste UNeB