Ser como um aventureiroData de publicação: 02/12/2020

Ser como um aventureiro

O maior propósito da igreja é promover o crescimento do Reino de Deus. Jesus, certa vez, falando do Reino disse: “o Reino de Deus é semelhante a um tesouro escondido no campo”. Hoje, Deus tem este Reino para cada um de nós. Neste Reino há paz e justiça.

Em Mateus 18   do versículo  1 ao 5, Jesus  descreve algumas condições para que possamos entrar e participar do Reino de Deus.  Vamos substituir a palavra menino por aventureiro e discípulo pela palavra líder?

“Naquela mesma hora chegaram os líderes aos pés de Jesus, dizendo: Quem é o maior no Reino dos Céus? E Jesus, chamando um aventureiro, o pôs no meio deles e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como aventureiros, de modo algum entrareis no Reino dos Céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este aventureiro, este será o maior no Reino dos Céus, e qualquer que receber em meu nome um aventureiro, tal como este, a mim me recebe”.

Ser como uma criança é a principal condição para entrarmos nesse Reino. Querido líder, você entende o que Jesus quer nos ensinar quando Ele manda sermos como um aventureiro?

Estavam em volta de Jesus os líderes, aqueles homens estavam com Jesus há meses. Aprendiam com Jesus a terem uma vida simples, a amarem ao próximo e a Deus. “quem é o maior?” essa pergunta demonstra que alguns líderes estavam seguindo a Jesus com interesses em promoções pessoais, conquista de sucessos e posições importantes. Esta pergunta também revela que a motivação de alguns líderes para servir a Deus estava errada.

Querido líder, a ambição é um sentimento que move milhões de corações. Muitas vezes esse sentimento faz com que a pessoa nunca fique satisfeita com o que tem e viva sempre querendo mais. A ambição faz com que o homem esqueça que nada trouxe para o mundo e nada levará quando morrer. A ambição faz as pessoas e até os anjos pecarem contra Deus. No Éden foi a ambição que fez o homem pecar contra Deus.

Agora imagine a seguinte cena em que Jesus estava com os líderes,  preocupados com questões de vida humana, e ali no cantinho daquela sala permanecia a bacia com a água e a toalha.  Nenhum dos líderes teve a iniciativa de servir. De repente, algo inesperado acontece. O próprio Jesus se levanta e pega a toalha, a bacia com água e começa a lavar os pés dos líderes. Depois disso, Jesus perguntou: entenderam  o que eu fiz? Jesus nos ensinou que o mais importante é servir. No Reino de Deus a posição mais importante é a do servo. O aventureiro  não tem ambição.

Queridos líderes, muitos de nós impõe suas ideias sobre Deus, suas crenças, seus pensamentos, o que os impede de ter uma experiência maior com Ele. O aventureiro acredita no que se diz, sem preconceito e imposições.

Mateus 18:4 “portanto aquele que se humilhar como este aventureiro, esse é o maior do Reino de Deus”. Ali estava um aventureiro humilde que fez Jesus citá-lo como exemplo de humildade.

A humildade é uma das virtudes que mais agrada a Deus. “porque Deus resiste aos soberbos e aos humildes concede a Sua graça”. (1 Pedro 5:5)

A liderança de um clube de aventureiros deve vivenciar a humildade em dois aspectos: Horizontal e  Vertical

O aspecto horizontal nos iguala diante de todos, representa que ninguém é melhor que o outro, que somos iguais perante Deus. O aventureiro não tem preconceito com os amiguinhos.

O aspecto vertical nos mostra que devemos estar ligados nas coisas de Deus e, que somente assim, venceremos as dificuldades que surgirem dentro do clube, com a liderança e com as famílias.

Senhores, amem, cuidem e respeitem todas os aventureiros.  Cada aventureiro  que entra no clube é muito especial para Deus e para todos nós.

Querido líder, Jesus está voltando e, hoje, tome a decisão de vivenciar cada condição descrita em Mateus 18. Deus está nos convidando para  termos um relacionamento com Ele, honesto e sem barreiras. Tenha um coração de aventureiro se quiser entrar no Reino de Deus.

Nalva Martins

Nalva Martins

Líder de Aventureiros

Natal/RN

MNe/UNeB