Telefone sem fioData de publicação: 23/04/2019

Telefone sem fio

Com certeza quando criança, você brincou de “Telefone sem fio”. A brincadeira se caracterizava por uma história ou frase que era contada ao “pé do ouvido” de uma criança e ela precisava repassar a informação para o colega do lado, e assim, sucessivamente, até fechar o círculo de pessoas. O último repetia bem alto o que ouviu e você sabe bem do final: o resultado se distanciava drasticamente do original. Na escola em que eu estudava, a brincadeira foi acompanhada algumas vezes de reflexões, muitas delas gravadas em meu coração, sobre um tema bem pertinente dentro de nossas vidas: a fofoca. As palavras tem poder, muito poder! Quando bem empregadas elas podem edificar, encorajar, trazer paz, esperança e salvação. Mas, quando mal utilizadas, seu efeito é catastrófico, como o fogo destruidor (Tg 3: 3-6). Somente quem já vivenciou uma onda de falsos rumores em casa, no trabalho, no clube ou na igreja sabe bem o impacto que uma fofoca pode gerar. Perda de produtividade, queda da moral, impactos psicológicos e sociais, conflitos e aumento da rotatividade de funcionários (ou de membros da liderança, rs) são apenas algumas das consequências. O puritano Thomas Brooks (1608-1680) citou em uma de suas obras que “nós conhecemos os metais pelo som que produzem e os homens por aquilo que falam!” Que verdade. O próprio Jesus Cristo disse que “a boca fala daquilo que o coração está cheio” (Mt 12:34). Sem sombra de dúvidas, as palavras que saem da boca de um homem são uma expressão bem clara de quem ele é de fato. Deus se preocupa muito com as palavras que dizemos , por isso escreveu o nono mandamento com as próprias mãos: “Não dirás falso testemunho contra teu próximo”. Poderíamos apresentar ainda os mais diversos conselhos de especialistas de diferentes áreas, explanando conceitos como o “Não ouça. Não revele. Não se omita”, mas lembre-se líder cristão, de que sua responsabilidade com o próximo é enorme e envolve testemunho e salvação. Todo e qualquer tipo de boato sem fundamento, conversas infrutíferas ou fofocas que visam prejudicar a reputação do próximo vão contra as orientações bíblicas e são formas de quebrar o nono mandamento. “Deus abomina a testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos [...] A falsa testemunha não fica impune e o que profere mentiras não ficará impune (Pv 6:16, 19:5). O amor nos ensina sobre as boas novas, respeito, amizade, compaixão e outras tantas coisas boas. A fofoca é um ato de desamor, destrutivo e de muito desrespeito e perversidade. Espero, de coração, que no telefone sem fio da liderança cristã, sejamos os que não se omitem e que acabam com essas brincadeiras com coragem, amor e bondade. Um forte abraço!

Denner Figueiredo

Denner Figueiredo

Líder de Desbravadores

Campina Grande, PB

Regional de Desbravadores da 7ª Região PB/MNe