Uma reflexão sobre as classes de máster e máster avançadoData de publicação: 19/04/2017

Uma reflexão sobre as classes de máster e máster avançado

Creio que assim como eu, a maioria dos que se engajam no caminho da classe de Líder, almejam ou almejavam chegar a Master Avançado. Acalentei esse sonho durante toda a minha formação no Clube de Desbravadores e lembro-me de quando me enchia os olhos a simples visão de um lenço de Líder. Nossa, um globo vermelho era a apoteose para mim. O azul então? Aí era o nirvana. No dia seguinte à minha cerimônia de admissão, meu clube foi a um desfile cívico de comemoração de aniversário de um clube vizinho. Quando vesti meu uniforme - todo cáqui na época - sem faixa e sem distintivos, nem mesmo o meu nome, fiquei mirando minha imagem no espelho por alguns minutos, estufando o peito de tanto orgulho a imaginar o dia em que seria Líder Master Avançado, talvez diretor, talvez coordenador - e confesso que me contemplei sendo Líder Mundial de Desbravadores.

Um mês antes eu havia visto um Master Avançado pela primeira vez na vida. Era o Coordenador Marcão, hoje pastor. Lembro-me de minha curiosidade radiante e indiscreta. Cutuquei o globo azul e perguntei:

- Que classe é essa?

- Master Avançado - respondeu ele em sua voz trovejante. E completou: - Um dia você chega lá.

Duvidei.

Para encurtar meu retrospecto, em 2003 fui investido em Líder, em 2010 em Master e em 2011 em Master Avançado. Cheguei lá, ou poderia dizer: cheguei cá?

Agora vou parar de delongas, pois não gosto de rodeios. A graduação é importante para o líder e para o liderado. Agora coloque essa última frase de lado e vamos para o campo profissional. Ser qualificado é algo imprescindível no mercado de trabalho e a graduação está cada vez mais sendo um requisito de escolha. E também um fator determinante para uma boa remuneração. Principalmente quando esse profissional é um professor. Sim, com experiência prática eu afirmo que além de amar a docência, todo professor, assim como outro profissional qualquer ama ganhar bem e o caminho para isso é o avanço vertical. Ninguém venha me dizer que faz pós graduação, mestrado e doutorado somente por amor ao trabalho que estará mentindo descaradamente. Todos nós buscamos uma renda melhor na profissão por meio da qualificação.

As classes avançadas da liderança foram feitas justamente para que o servo de Deus progrida em seu aprendizado e em seu ministério, elas não estão aí à toa. Não sou inocente ao ponto de negar que exista quem ostente as classes por mero prazer de status, mas a essência das classes é o crescimento e elas devem ser feitas. Vejo sempre alguns líderes dizerem que não vão fazer Master e alguns desta dizerem que não farão Avançado. Os argumentos dificilmente variam: "Não sei pra quê", "não vou fazer por que não quero e não vejo necessidade", "não farei porque vejo tanto Master Avançado que não vale a banda de um líder", "Master tá bom demais", "Líder tá bom", "quase não quer dizer nada".

Quando vejo afirmações assim, sinto certo desleixo para com o ministério, é como se fosse traduzido assim: "Estou cansado, me deixa como eu tô porque acho que já dei o que tinha que dar". Outra coisa que sempre percebi é que comentários desse tipo surgem sempre que há presente alguém mais graduado. No entanto, preciso concordar que existe certo fundo de verdade e razão em algumas dessas declarações. Existem muitos Líderes, Masters e Avançados de classe feita a facão, sem bagagem nenhuma para ostentar a classe que carregam no bolso, mas isso não é desculpa para o comodismo.

Mas a raiz do problema se aprofunda mais, pois quando o líder faz declarações como esta na frente dos pequenos, estará jogando dornas de água fria nos sonhos do menino ou menina que almeja um dia chegar à graduação máxima da liderança. Você não chega para um estudante e fala que ele deve se contentar com o Ensino Médio só pelo fato de existirem médicos charlatões, advogados inoperantes e professores incompetentes - ou tantos outros profissionais. Um professor universitário ou reitor não dirá para os formandos que se contentem com a graduação. Essa atitudes em relação às classes soam como uma menorização do crescimento dentro do ministério, mesmo eu concordando que não é o grau da investidura que faz o líder assim como o hábito não faz o monge.

É importante refletir e relembrar que somos espelhos para os menores, eles se inspiram em nós, somos seus heróis terrenos e precisamos ter o cuidado de não mostrar para eles nenhuma desmotivação ou mesmo menosprezo por aquilo que eles querem alcançar. Se esta atitude tiver que ser tomada, que seja longe dos ouvidos dos menores.

Hoje, em cada programação onde se faz necessário o uso do uniforme, vejo o desejo de crescimento nos olhos dos pequenos ao apontar para as insígnias querendo saber seus nomes e quantas tenho. Alguns olham para o distintivo do globo azul e perguntam:

- Que classe é essa? Lhes dou as mesma resposta que me foi dada:

- Master Avançado. Um dia você chega lá.

Esse ânimo não me foi negado. Quem sou eu para negar?

Pablo Rios

Pablo Rios

Líder Máster Avançado de Desbravadores

São José do Jacuípe/BA

Coordenador Regional | MBN /ULB