Já se sentiu rejeitado?Data de publicação: 05/09/2019

Já se sentiu rejeitado?

Gosto de me colocar “na pele” das pessoas para tentar compreender seus sentimentos. Faço isso também com os personagens bíblicos. É verdade que nem sempre acerto os sentimentos, mas me ajuda a desenvolver empatia pelas pessoas. É um bom exercício para a gente se preocupar mais com os outros e cumprir a conhecida Lei Áurea de Mateus 7:12: “fazei aos outros aquilo que deseja que eles façam a vocês”.

Quando penso no menino Davi, imagino um caçula sem privilégios, alguém que tem muitos irmãos, mais fortes e mais valorizados que ele, homens mais conhecidos e amados pela comunidade. Pelo menos 3 deles são fortes guerreiros, admirados, sem dúvida pessoas distintas nas quais todos podem “ver” um futuro brilhante e de muito sucesso. Agora imagino o prestigiado profeta Samuel se aproximando e dizendo que um dos filhos daquela família será o novo rei de Israel. É lógico que não será o pobre e pequenino, ruivo e sardento cuidador de ovelhas. É óbvio que será um dos grandes e fortes irmãos mais velhos. O próprio profeta teve essa mesma sensação. Na reunião, nem mesmo chamaram o pequeno Davi. Era assunto para gente grande.

Você já se sentiu rejeitado? Com baixa autoestima? Alguém já falou algo pra você que o deixou pra baixo, como se não tivesse valor? As outras pessoas ao seu redor são melhores, mais importantes, mais amadas. Você ainda é pequeno e sem valor, talvez sirva somente para limpar a casa e cortar a grama do quintal.

Esse é um sentimento, infelizmente, muito comum e que afeta muita gente, inclusive (e principalmente) jovens, adolescentes e até crianças. Muitos são valorizados, mas não se sentem assim. É um sentimento que vai ficando cada vez mais sério e pode levar à depressão, um dos mais terríveis males que afetam o ser humano e não escolhe suas vítimas, vai consumindo por dentro e pode levar à morte.

Algumas pessoas se defendem criando mundos imaginários e vivendo numa fantasia. Uns se aliam a más influências, más mesmo, daquelas que só querem se divertir às custas do sofrimento alheio. Outros tentam ainda esquecer ou entorpecer a mente com drogas e todo tipo de vício. Alguns dependem de chamar atenção para si com mau comportamento. E ainda há aqueles que fazem questão de mostrar a si mesmo por vezes em posição humilhante. Vale fazer vídeos, tirar fotos e se expor ao público de maneira vexatória, tudo para garantir alguma atenção. É claro que não são todos, mas muitos dependem de “views”, “likes” e “shares” para garantir o mínimo de autoestima.

Não posso dizer que isso tenha acontecido com Davi. A Bíblia não traz essa informação, mas se estivesse na pele daquele menino, muito provavelmente eu me sentiria rejeitado.

Uma das muitas lições que podemos tirar desta história é a de que “o Senhor não vê como vê o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração” (veja toda a história em I Samuel 16:1-13). Aprendi, há algum tempo, que posso me decepcionar se esperar reconhecimento dos homens, mas jamais me decepcionarei com Deus, exatamente porque para Ele nossa aparência não importa desde que nosso coração, nossos sentimentos, nossos desejos, nossas vontades, nossas intenções e nossa vida estejam nas mãos dEle, por Ele e para Ele.

Quando nos sentimos para baixo, fica difícil observar o amor e carinho daqueles que se importam conosco, mas mesmo que ninguém nos ofereça isso, podemos ter a certeza de que Deus está vendo tudo e tem essas bênçãos de sobra para nós. Por que será que não pensamos em conversar diretamente com Deus sobre isso? Deveríamos, sempre.

Ainda há mais uma coisa que eu quero falar antes de encerrar este texto. Não posso deixar de lembrar que, como desbravadores, temos o compromisso de cumprir fielmente a parte que nos corresponde e de sermos servos de Deus e amigos de todos. Sendo assim, se não é você quem sofre com a baixa autoestima, olhe com muita atenção ao seu redor. Você pode encontrar alguém assim bem do seu lado. Talvez seja por seu intermédio que Deus levará o amor e carinho que essa pessoa precisa. O que você responderá?

Eis-me aqui!!!

Vinícius Kümpel

Vinícius Kümpel

Líder Máster Avançado

Maringá/PR

Regional na Associação Norte Paranaense - USB