Tão pequenininhoData de publicação: 31/10/2020

Tão pequenininho

Gosto bastante de observar as estrelas, e você? Não sou profissional em astronomia ou astrofísica, mas não me canso de admirar a criação de Deus à noite. Até sei encontrar algumas estrelas e constelações. Você, como um bom desbravador, deve ser capaz de se orientar pelas estrelas também, eu espero.

Há um salmo muito bonito, um de meus versos favoritos da Bíblia, que diz: “Os Céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras de suas mãos” (Sl. 19:1). Separe um tempinho para ler também o Salmo 8 inteiro (não se preocupe, é pequenininho).

Quando Davi escreveu esse salmo, era um jovem pastor, com não mais que 15 anos de idade, e já se perguntava sobre a origem das estrelas. Eu fico me perguntando principalmente sobre o tamanho de tudo o que vemos lá em cima.

E sabe o que eu descobri? É tudo muuuuuuuuito grande. Tente imaginar com essas informações que vou lhes passar:

 

- Podemos ver não mais que 500 mil estrelas a olho nu, porém centenas de milhões de estrelas com um poderoso telescópio.

- Há quem diga que existam 100 bilhões de estrelas na Via Láctea, a nossa galáxia. E que há outras 100 bilhões de galáxias. Estão conseguindo acompanhar a conta? São 100 quinquilhões de estrelas no Universo visível. Quer ver o tamanho desse número? è 100 000 000 000 000 000 000 estrelas. E olha que ainda não conseguimos ver o universo inteiro.

- Somente a nossa galáxia, a Via Láctea, tem um diâmetro de 120 mil anos-luz. Significa que se viajarmos à velocidade da luz (300 mil quilômetros a cada segundo), ainda assim demoraríamos 120 mil anos para atravessar de um lado a outro. E você achando que já anda muito pra ir pra escola, hein?!

 

Posso até imaginar o desespero de Abraão quando Deus lhe pediu para contar as estrelas (Gênesis 15:5). Mas Deus estava apenas lhe ensinando que podia enxergar além do homem, e que tinha poder para fazer milagres tão grandes como o universo.

Mas ainda há algo ainda mais impressionante sobre as estrelas: o tamanho.

O nosso sol mesmo, que é uma estrela, parece pequenininho visto da sua rua. Mas saiba que dentro dele caberiam 1 milhão de planetas como a nossa querida e azulada Terra. Ele nos fornece energia porque queima sua própria massa, cerca de 4,2 milhões de toneladas por minuto. Mas não se preocupe, ele não vai acabar amanhã. Nesse ritmo, ainda vai demorar 150 bilhões de anos para gastar 1% de sua massa total.

Está surpreso? Já?

Eu ainda nem lhe falei sobre estrelas gigantes como Pollux, Arcturus e Betelgeuse.

Sabe qual é a maior estrela conhecida? Foi denominada Stephenson 2-18 e fica na constelação de Scutum (Escudo), não muito longe de Escorpião. Não é possível observá-la a olho nu, pois está a 18.900 anos-luz da Terra e permanece escondida atrás de muita poeira. Porém, é tão grande que seria possível enfileirar várias estrelas do tamanho do nosso sol para atravessá-la por completo. No diâmetro de Stephenson 2-18 cabem 2100 sóis, para ser mais exato, desbancando a anterior UY Scuti, que era “somente” 1700 vezes maior que o nosso sol.

Aposto que você ficou com vontade de fazer as especialidades de Astronomia.

Neste momento, eu me lembro do que Deus nos ensina em Sua Palavra. Veja Isaías 40:26 e 27 e Salmos 147:4. Consegue imaginar? São tantas estrelas, mas Deus sabe o nome de todas elas! Mas não é tudo, Deus vai além, a ponto de saber o nome de cada um de nós. Deus sabe até quantos cabelos você tem em sua cabeça (Mt 10:30 e Is 43:1 e 3).

Você e eu somos tão importantes para Deus, que por um momento Ele deixou de lado todo esse IMENSO universo e veio aqui para nos salvar do pecado (Jo 3:16) e nos dar a chance de termos a vida eterna ao lado dEle.

Sabe o que é ainda maior que Stephenson 2-18? Vou deixar você responder essa. Uma dica: a resposta está em Romanos 8:38-39.

Maranata!!!

Vinícius Kümpel

Vinícius Kümpel

Líder Máster Avançado de Desbravadores

Maringá/PR

Regional ANP/USB